Assentos de segurança para automóveis

A lei que tornou obrigatório o uso de cadeirinhas para o transporte de crianças de até 7 anos está em vigor desde 2010 e a multa para quem for flagrado sem esses equipamentos é de R$ 191,54 mais sete pontos na carteira de habilitação.

Aprenda sobre os quatro tipos de assentos de carro, tendo em mente as seguintes dicas:

· À medida que as crianças crescem, a forma como elas se sentam no seu carro muda. Certifique-se de usar um assento de carro adequado ao tamanho e idade do seu filho.

· Nem todos os assentos de carro cabem em todos os veículos. Teste a cadeirinha que você planeja comprar para garantir que ela caiba bem no seu veículo.

· Compre um assento de carro que possa ser instalado e usado corretamente sempre.


Assento de carro para trás




O melhor lugar para o seu filho usar. Ele atua como uma proteção e, em um acidente, se apoia e se move com seu filho para reduzir o estresse no pescoço e na medula espinhal da criança.

Tipos

· Assento de carro para bebês (somente voltado para a parte traseira): projetado para recém-nascidos e bebês pequenos, o assento de carro para bebês é um assento pequeno e portátil que só pode ser usado com a parte traseira. A maioria dos bebês supera seus assentos infantis antes do primeiro aniversário. Quando isso acontece, recomendamos que os pais comprem um assento de carro conversível ou multifuncional e o usem voltado para trás.

· Assento conversível: à medida que a criança cresce, esse assento pode mudar de um assento voltado para a parte traseira para um assento voltado para frente com cinto. Como pode ser usado com crianças de vários tamanhos, permite que elas fiquem na posição traseira por mais tempo.

· Assento multifuncional: esse assento pode mudar de um assento voltado para a traseira para um assento voltado para frente (com cinto) e para um assento elevatório à medida que a criança cresce. Como pode ser usado com crianças de vários tamanhos, permite que elas fiquem na posição traseira por mais tempo.


Assento de carro virado para frente



Possui um cinto que limita o movimento para frente do seu filho durante um acidente.

Tipos

· Assento conversível: à medida que a criança cresce, esse assento pode mudar de um assento voltado para a parte traseira para um assento voltado para frente com cinto.

· Assento combinado: À medida que a criança cresce, esse assento é transferido de um assento voltado para frente com um cinto e amarra-o em um reforço.

· Assento multifuncional: esse assento pode mudar de um assento voltado para a traseira para um assento voltado para frente (com cinto) e para um assento elevatório à medida que a criança cresce.


Assento elevatório



Posiciona o cinto de segurança para que ele se encaixe adequadamente nas partes mais fortes do corpo do seu filho.

Tipos

· Assento elevatório com encosto alto: este tipo de assento elevatório foi projetado para aumentar a altura da criança, de modo que o cinto de segurança se encaixe corretamente. Ele também fornece apoio para o pescoço e a cabeça e é ideal para veículos que não têm encostos de cabeça ou encostos de assento altos.

· Assento elevatório sem encosto: um assento elevatório sem encosto foi projetado para aumentar a altura da criança para que o cinto de segurança se encaixe corretamente. Não fornece suporte para cabeça e pescoço. É ideal para veículos com apoios de cabeça.

· Assento combinado: À medida que a criança cresce, esse assento passa de um assento voltado para frente para um reforço.

· Assento multifuncional: esse assento pode mudar de um assento voltado para a traseira para um assento voltado para frente (com cinto) e para um assento elevatório à medida que a criança cresce.


Cinto de segurança


Deve ficar sobre a parte superior das coxas e ser bem apertado sobre o ombro e o peito, para conter seu filho com segurança em um acidente. Não deve descansar na área do estômago ou no pescoço ou no rosto.

Recomendações do assento de carro


Assento de carro para trás

São cadeirinhas adequadas para bebês recém-nascidos com até 9 kg (algumas até 13 kg), mais reclinadas, e que devem ser colocadas de costas para o banco da frente do carro. Muitas vezes esses modelos possuem uma base que fica acoplada ao cinto de segurança, o que facilita a retirada da cadeirinha.

Vantagem: esse tipo de bebê-conforto, com cinto de segurança interno de cinco pontos, encaixa na maioria dos carrinhos, o que significa que você pode tirar o bebê do carro dormindo, com cadeirinha e tudo, sem ter que incomodá-lo ou acordá-lo. São os chamados “travel systems” e muito vendidos nos carrinhos no formato 3 em 1.

Desvantagem: depois que a criança chega ao limite de peso (9 kg ou até 13 kg), é necessário comprar outra poltrona. Se a criança ainda não tiver 1 ano, a nova cadeira terá de ser do tipo reversível.

Modelos mais utilizados:

1) Peg Perego Primo Viaggio

2) Maxi Cosi Citi Sps

3) Burigotto Touring

4) Chicco Keyfit

5) Bébé Confort StreetyFix

6) 4Moms Infant Car Seat (EUA)

Assento de carro virado para frente

São cadeirinhas projetadas para carregar desde recém-nascidos até crianças de até aproximadamente de 16 kg ou mais, dependendo do modelo. Enquanto o bebê é pequeno, esses modelos são instalados de costas para o banco da frente do carro. Essa é a posição mais segura, porque protege o pescoço do bebê em caso de impacto.

Antigamente, a orientação era para que a poltrona fosse virada para frente quando o bebê completasse 1 ano e atingisse 9 kg, mas hoje em dia os fabricantes e especialistas recomendam que se mantenha a criança virada para trás pelo máximo de tempo possível (até o limite de peso de cada modelo). Um ano de idade e 9 kg é, então, o mínimo.

1 - 3 anos

Mantenha seu filho voltado para trás o maior tempo possível. É a melhor maneira de mantê-lo seguro. Seu filho deve permanecer em um assento voltado para a traseira, até atingir a altura máxima ou o limite de peso permitido pelo fabricante do assento. Quando o seu filho ultrapassar o assento de carro voltado para a parte traseira, ele estará pronto para viajar em um assento de carro voltado para frente, com cinto.

4-7 anos

Mantenha seu filho em um assento de carro voltado para frente, com um cinto até que ele atinja o limite máximo de altura ou peso permitido pelo fabricante do assento. Quando o seu filho ultrapassar o assento do carro virado para frente, é hora de viajar em um assento elevatório, mas ainda no banco traseiro.

Modelos mais utilizados:

1) Infanti Star

2) Chicco Neptune

3) Burigotto Multipla 123

4) Graco Cadeira Nautilus

Assento elevatório

São poltronas ou “banquinhos” que servem para a criança ficar mais alta e dessa forma usar o cinto normal do carro na posição correta.

Esse tipo de assento de elevação pode ou não ter encosto. No caso dos sem encosto, é necessário que o carro tenha proteção para a cabeça, que evita o efeito de “chicote” em caso de acidente, um grande causador de lesões na medula espinhal. Os assentos de elevação com encosto têm a vantagem de posicionar melhor a parte superior do cinto, pois costumam ter “passantes” e ser ajustáveis à altura da criança. Só podem usar esse tipo de poltrona crianças com mais de 4 anos de idade, segundo a resolução do Contran, mas não tenha pressa de fazer a mudança.

A legislação brasileira afirma que esse tipo de cadeira é obrigatório para crianças de até 7 anos e meio, mas o ideal é que ela seja usada até a criança ter 1,45 m de altura. A partir daí ela pode passar a utilizar o cinto normal do banco, sem assento.

4-7 anos

Mantenha seu filho em um assento de carro voltado para frente, com cinto até que ele atinja o limite máximo de altura ou peso permitido pelo fabricante do assento. Ultrapassando os limites do fabricante, é hora de viajar em um assento elevatório, mas ainda no banco traseiro.

8-12 anos

Mantenha seu filho em um assento auxiliar até que ele seja grande o suficiente para caber corretamente no cinto de segurança. Para que o cinto de segurança se encaixe corretamente, o cinto de segurança deve ficar bem na parte superior da coxa, não no estômago. O cinto de ombro deve ficar bem no ombro e no peito e não cruzar o pescoço ou o rosto. Lembre-se: seu filho ainda deve andar no banco de trás, porque é mais seguro lá.

Modelos mais utilizados:

1) Booster Graco

2) Booster Max Lava Infanti

3) Peg Perego Viaggio HBB 120 Booster

4) Quasar Booster Seat – Chicco

Cinto de segurança


8-12 anos

Mantenha seu filho em um assento auxiliar até que ele seja grande o suficiente para caber corretamente no cinto de segurança. Para que o cinto de segurança se encaixe corretamente, o cinto de segurança deve ficar bem na parte superior da coxa, não no estômago. O cinto de ombro deve ficar bem no ombro e no peito e não cruzar o pescoço ou o rosto. Lembre-se: seu filho ainda deve andar no banco de trás, porque é mais seguro lá.

OBSERVAÇÕES:

– Bebês a partir do nascimento até um ano de idade (9 a 13 kg de peso, dependendo do fabricante): devem utilizar o bebê conforto ou conversível – sempre com o assento voltado para trás.

– Crianças de um a quatro anos de idade (9 a 18 kg de peso, dependendo do fabricante): devem usar cadeira de segurança – voltada para frente e sempre no banco de trás.

– Crianças de quatro a sete anos e meio (de 18 a 36 kg de peso, dependendo do fabricante): devem usar o assento de elevação (booster) – ele deve ser usado até que a criança passe de 36 kg ou 1,45m de altura. A partir daí ele pode ser dispensado.

– No Brasil as orientações é que as crianças até 10 anos de idade devem sempre ser transportadas no banco de trás. Apenas a partir dessa idade poderão ocupar o assento de passageiro dianteiro.

Dicas:

– Sempre compre produto com selo do INMETRO, que verifica se ele cumpre a legislação brasileira.

– Instale o dispositivo ainda na loja para conferir se ele consegue ser acomodado no seu carro.

– Use o assento em qualquer viagem, mesmo quando for a algum lugar perto de casa. A maior parte dos acidentes ocorre próximo da sua residência.

– A cadeira de segurança precisa estar bem presa ao banco do carro, com o cinto de segurança – ela não pode se mover mais de 2 cm de um lado para o outro.

– O ideal é ter uma cadeira nova já que você não terá problemas com seu histórico de uso, mas, caso opte por uma usada verifique se não há sinais de desgates, se suas partes são originais e se não existe nenhum ponto danificado na estrutura.

Compartilhe para que outras pessoas também possam ter essa informação.

Dr. Mateus Andrade

Pediatra, Gastroenterologia Infantil – CRM 116585


Referências bibliográficas:

· www.detran.gov.br

· https://criancasegura.org.br/

· Cartilha de orientação: KEEPING KIDS SAFE A parent’s guide to protecting children in and around cars.

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo