A criança caiu bateu a cabeça E AGORA?

O que devo fazer? Quando devo levar ao pronto socorro? Posso deixar a criança dormir? Quais são os sinais de gravidade?


Vale lembrar aqui algumas Dicas de Proteção:

1.Cuidado ao segurar o bebê, a maior parte das quedas em menores de 1 ano são quedas do colo!

2.Coloque grades de proteção nos berços e nas camas.

3.Leve seu filho para brincar em áreas de lazer que tenham pisos emborrachados, pois diminui o impacto na queda, se ocorrer.

4.Proteja varandas, janelas, escadas e piscinas

5.Use proteção em práticas esportivas (isso para os maiores, nada como um capacete, cotoveleiras e joelheiras para andar de bike…

6.Tenha sempre a vigilância constante de um adulto!

O que é o traumatismo crânio-encefálico (TCE) ?

Esse nome é um termo técnico, usada pelos médicos para explicar que a criança bateu a cabeça. É classificado como leve, moderado ou grave de acordo com o exame físico da criança na entrada do pronto socorro e da lesão ocorrida no cérebro.


O que devo observar após a queda?

O mais importante após a queda é observar a criança. Examine-a com cuidado, veja se não tem nenhum sinal de fratura ou algum lugar na cabeça que está mais inchado. É normal que a criança chore após a queda, porém se apresentar alguns sintomas considerados “sinais de alarme”, deve ser avaliado por um médico. Logo após a queda, pode-se colocar gelo no local da batida, para que diminua o inchaço. Se houver algum corte, comprima com um pano limpo.


Quando devo levar ao pronto socorro?

No geral, crianças menores de dois anos de idade precisam de avaliação com maior cuidado e acidentes de carro ou acidentes de maior impacto também.

Abaixo veja quando levar seu filho para ser avaliado pelo médico:

·Queda em bebê menor de 3 meses.

·Queda de uma altura maior que 1 metro em crianças menores de 2 anos e acima de 1,5m em crianças maiores de 2 anos.

·Queda da escada com mais de 4 degraus.

·Acidente de bicicleta sem capacete.

·Acidente com automóvel.

·Se a criança ficar desacordada (com perda da consciência) por mais de 1 minuto após o trauma.

·Presença de hematomas nos olhos (olho roxo).

·Presença de galo na cabeça: em região próxima da orelha (região temporal) e na parte posterior da cabeça.

·Sangramento pelo ouvido ou nariz.

·Convulsão

·Sonolência excessiva( a criança não acorda para mamar).

·Choro persistente, contínuo e irritado.

·Dificuldade para andar ou falar, quando já tiver essas habilidades.

·Não movimenta qualquer parte do corpo.

·Moleira abaulada (fontanela), se for bebê.

·Mais de 4 episódios de vômitos após uma hora da queda.

Nossa parece tanta coisa que sempre terei que levar meu filho ao médico! Na verdade, você vai ver que a maioria das quedas são triviais, e com prevenção em cuidado, não precisará se estressar.

Lembre-se: converse sempre com o pediatra quanto tiver dúvida, para poder te orientar melhor.


Rx de crânio, tomografia, quando fazer?

O Rx crânio poderia ver grosseiramente alguma fratura, mas pode deixar passar. Não é indicado nesses casos, pois é incapaz de ver se há sangramento dentro do cérebro. Após avaliação médica, quando houver necessidade o médico pode indicar a tomografia de crânio. Muitas vezes o médico pode optar por uma observação clínica somente. A tomografia não é isenta de riscos, pois trata-se de irradiação, com aumento do risco de desenvolver câncer no futuro. Por isso deve sempre pesar o risco benefício.


Por quando tempo devo observar a criança após a queda?

A primeiras 12 horas após o trauma são mais importantes. Isso porque se houver um sangramento arterial dentro da cabeça, e a criança pode evoluir para coma e até óbito devido a compressão rápida do cérebro. Os sinais pioram rapidamente, com sonolência progressiva, vômitos, convulsão e dor de cabeça intensos. Nesses casos uma cirurgia de urgência deve ser feita. Chamamos de hematoma extradural. No caso de haver sangramento de uma veia, como no hematoma subdural, os sintomas são mais lentos e progridem mais devagar, com dor de cabeça e alteração neurológica. Por isso a orientação é observar a criança até 72h.


Pode deixar a criança dormir após a queda?

Na verdade, não é o fato de deixar a criança dormir que altera a progressão da lesão se houver. A dificuldade muitas vezes é conseguir avaliar a criança com ela dormindo. Se ela apresentar alguma alteração neurológica ou não conseguir acordar a criança, aí sim há algo de errado.

Se o acidente aconteceu próximo da hora de dormir, ou no horário do cochilo da tarde, pode-se observar a criança por cerca de uma hora, e deixá-la dormir. Após mais ou menos 2 horas, acorde-a e veja se está tudo bem. Claro que a criança estará sonolenta, mas ele deve reagir. Se ficar insegura, durma com ela.

Após todo o estresse da queda e de tanto chorar, a criança pode mesmo ficar cansada e querer dormir, o importante é avaliar a criança de tempos em tempos.

Compartilhe para que outras pessoas também possam ter essa informação.

Dr. Mateus Andrade

Pediatra, Gastroenterologia Infantil – CRM 116585

Referências bibliográficas:

·Tratado de Pediatria da Sociedade Brasileira de Pediatra, 3a edição 2014.

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo